No Instituto Politécnico da Guarda concluiu-se a terceira e última sessão do Curso Breve de Scouting no Futebol organizado pela Unidade Técnico-Científica de Desporto e Expressões do IPG.


Nesta sessão, orientada pelo Prof. Tiago Maia (treinador com experiência no Sporting Clube de Portugal, Estoril Praia e Lokomotiv de Moscovo), os formandos tiveram a oportunidade de adquirir, de um ponto de vista prático, um conjunto de competências com elevado potencial de transferência para o processo de treino.
A intensidade do envolvimento dos participantes ao longo da formação ministrada fica expressa no depoimento de Jorge Viegas, estudante do curso de mestrado em Ciências do Desporto do IPG: “Tratou-se de um curso muito rico e apelativo, sobretudo pelo quadro de preletores. Para mim, como futuro treinador, permitiu-me compreender de uma forma mais profunda a influência que o scouting assume no processo de treino”. Esta ideia foi corroborada por André Vieira, estudante do 3º ano da licenciatura em Desporto do IPG, para quem “este curso forneceu diversas ferramentas práticas para utilizar em contexto real. Excedeu as minhas expectativas, tanto do ponto de vista da qualidade dos formadores como da diversidade de conteúdos.” Paulo Reis, estudante do 2º ano da licenciatura em Desporto do IPG, considerou que este curso lhe abriu um leque de oportunidades a explorar no futuro, de um ponto de vista profissional, no domínio do treino no Futebol”.
Tendo como base o sucesso da presente iniciativa, Pedro Tiago Esteves, docente da disciplina de Observação e Análise do Treino da licenciatura em Desporto do IPG, perspetiva desde já o futuro. “Apraz-nos registar a forte atratividade gerada na comunidade desportiva e académica pela realização deste curso, tanto pelo mérito dos formadores como pela natureza operacional dos conteúdos. Estamos convictos do potencial de empregabilidade associado a este nicho de mercado. Iremos prosseguir este trajeto de inovação com a proposta de futuras formações no domínio da análise de jogo, com especial incidência no futebol”.