Alerta a Estrelacoop - Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela

“Com a actual crise pandémica, a grande maioria dos pastores, dos produtores de leite e queijo da Serra da Estrela estão a braços com uma crise sem precedentes”, alerta a Estrelacoop - Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela.De acordo com este organismo há excesso de produto e matéria-prima resultante do decréscimo de escoamento nos canais de vendas e divulgação. As preocupações face ao futuro próximo são muitas, mas o presente não pode ficar refém da incerteza. “Face à redução drástica das vendas das Queijarias nossas associadas, registamos uma quebra superior a 60% e estamos a entrar numa fase crítica da nossa atividade. Caso não seja efetuada uma inflexão agora, durante o mês de dezembro com as vendas do Natal, no limite, todo o circuito associado à produção do Queijo Serra da Estrela DOP pode ser posto em causa”, alerta a Direcção da Cooperativa dos Produtores de Queijo da Serra da Estrela. “Neste momento temos 27 queijarias DOP e 125 pastores com rebanhos Serra da Estrela, totalmente dependentes desta actividade, com uma dedicação ímpar na protecção de um produto de denominação de origem protegida, com existência há mais de 1.000 anos e que, teimosamente, mantêm a produção de leite e Queijo DOP, com um sentimento de responsabilidade para fazer perdurar uma herança colectiva que é pertença de todo o povo português”, afirma a direcção da Associação.Neste momento preocupante a Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela lembra que “a qualidade do Queijo Serra da Estrela DOP começa na qualidade das pastagens e passa pelo material genético da raça de ovinos a partir da qual se produz este Queijo único – as ovelhas da raça Serra da Estrela ou Churra Mondegueira. Não se pode produzir este Queijo DOP sem estes ingredientes basilares – leite cru de ovelha serra da estrela, sal e flor de cardo, produzido até 24 horas após a ordenha, um leite puro. Depois há todo um método de produção artesanal que obedece a todas as regras de rastreamento, monitorização da qualidade e segurança que tornam este produto ímpar. Na produção de leite para queijo DOP é privilegiado o pastoreio dos animais ao ar livre e na vegetação natural da região demarcada, sendo que a mesma confere características mais ricas e distintivas ao leite e, consequentemente, ao queijo que é produzido. O acompanhamento do pastor junto do rebanho também exige uma carga laboral superior ao método de produção intensivo: estima-se que o pastoreio em terreno livre de um rebanho com até 200 ovelhas exige uma carga horária de horas de trabalho diário, o equivalente a um trabalhador a tempo inteiro. Não há folgas, feriados nem férias”.“Este é o momento para, mais do que nunca, dignificar todos aqueles que, diariamente saem ainda de madrugada para o início de um dia longo, sejam nos pastos verdes da Serra da Estrela com os seus rebanhos, seja na Queijaria a tratar de cada um dos queijos com as suas mãos dedicadas”, explica a Direcção da Estrelacoop. “Os consumidores têm aqui um papel crucial na compra e, consequentemente, na valorização do que é verdadeiro e endógeno de toda uma região – o Queijo Serra da Estrela com selo DOP. Ao compramos este queijo temos a certeza que esta cadeia de valor composta por pastores, queijeiras/os credenciados e produtores, não se perde e que a qualidade, essa, prevalece. Comprar o que é nosso – o que é tradicional, original, único, saudável para não perdermos a nossa identidade. Sensibilizamos por isso todos os portugueses que não se esqueçam destas gentes e que o Queijo Serra da Estrela DOP seja umas das Estrelas da sua mesa de Natal”.