Pinhel

A comunidade de Pinhel juntou-se no último Domingo, 21 de Junho, para assinalar e comemorar os 250 anos da criação da Diocese de Pinhel.O ponto mais alto foi a celebração eucarística presidida pelo bispo da diocese da Guarda, diocese que acolheu a extinta diocese de Pinhel em 1882. Na homilia, D. Manuel Felício recontou alguns factos da história da extinta diocese, salientando as dificuldades com que nos deparamos, tanto naquele tempo como agora, quando se faz alguma reorganização territorial ou pastoral.O Bispo da Guarda recordou que “a partir do ano de 1969, a antiga Diocese de Pinhel passou a ser Diocese Titular de Bispos Auxiliares, que exercem o seu ministério em distintas partes do mundo”. E acrescentou: “Um dos seis que tiveram essa nomeação até este momento foi o actual Cardeal Patriarca de Lisboa, que só os constrangimentos impostos pela pandemia impedem de estar hoje connosco a presidir a esta celebração de acção de graças comemorativa da criação da Diocese de Pinhel, há 250 anos”.As mais de duzentas pessoas presentes, onde se destacaram as forças vivas da cidade, tanto religiosas como civis e militares, tiveram ainda a oportunidade de conhecer o livro de bolso que a paróquia de Pinhel publicou para ajudar a conhecer a história destes 250 anos desde 21 de Junho de 1770.Na apresentação, usaram da palavra o pároco, Jorge Castela, que foi quem redigiu o livro, D. Manuel Felício, que se congratulou com esta obra, e o presidente da Camara, Rui Ventura, que manifestou a sua emoção pela celebração e pelo aniversário, pois a elevação de Pinhel a cidade está intimamente ligada à criação da diocese. Sobre o livro, Jorge Castela disse que “conhecer a nossa história é conhecer de onde viemos e quem somos”.O livro conta como foi a criação da diocese de Pinhel, o contexto dos 112 anos em que foi diocese territorial, os bispos desse tempo, como foi a sua extinção e o que resta da diocese nos dias de hoje. Para além disso, o livro contém imagens de alguns documentos importantes, pinturas de alguns bispos, o mapa da diocese, entre outros.Pinhel foi sede de Diocese territorial de 1770 a 1882, tendo sido elevada, para o efeito, à categoria de cidade a 25 de Agosto de 1770. Foi criada pelo Papa Clemente XIV, depois do pedido efectuado pelo Rei D. José em carta de 4 de Março de 1770. O pedido foi deferido pelo mesmo Papa, que decretou em 21 de Junho desse ano a sua criação, embora só a 10 de Julho, o bispado tenha sido erigido.A paróquia e a Camara tinham previsto um leque variado de eventos e actividades para assinalar este ano de aniversário, mas a pandemia do coronavírus obrigou a tornar estes momentos mais singelos, não perdendo, no entanto, o valor. A organização da paróquia, com o apoio da Camara, garantiu as normas de segurança, de higiene e de distância necessárias. No final, o presidente da Camara apelou aos presentes para o cuidado necessário de modo a evitar contágios.