Felicito o Jornal “A Guarda” pelos seus 117 anos de existência!

“A que distância estão as notícias de quem as lê?” Perguntava um conhecido académico numa dissertação sobre comunicação.Quanto mais próximas, mais têm a ver connosco, com a nossa identidade.Os nossos jornais locais têm sem dúvida alguma uma importância significativa na vida das populações, sobretudo as mais afastadas dos grandes centros. Em muitas localidades é o único órgão de comunicação escrita que é lida, desempenhando um papel importante no relato dos acontecimentos ocorridos «à porta de casa» dos quais nenhum outro órgão mais cosmopolita fala ou dá importância.  A imprensa local assume o dever de se mobilizar, consciente de que as suas comunidades necessitam de grandes defensores dos seus interesses, e cumprem o seu papel informando e formando os seus leitores duma forma coerente sem variantes mais ou menos credíveis. Os jornais locais, pela ação dos seus jornalistas e sua proximidade aos acontecimentos são verdadeiros e confiáveis, sem especulações ou o sedutor “politicamente correto”. É neste quadro que identifico o jornal A Guarda que ao longo da sua história ganhou um lugar de destaque na imprensa local e regional exatamente pela sua proximidade aos acontecimentos, prestando o seu contributo para a identidade Guardense e desenvolvimento regional, informando com rigor no cumprimento das regras da ética e da deontologia indispensáveis ao jornalismo com rigor.Cento e dezassete anos a informar é muito tempo! Mais de um século a informar! O jornal A Guarda atravessou diversas fases da história recente de Portugal e resistiu aos contrabalanços do poder governativo!Só um órgão de comunicação com capacidade de adaptação e elevado grau de rigor consegue sobreviver às tensões ideológicas entre a monarquia e os tempos atuais de democracia em maturação…Autarca que sou há quase três décadas, habituei-me a ver no jornal A Guarda um veículo direto na defesa das preocupações e das ambições locais tantas vezes silenciadas pelos órgãos de comunicação de escala nacional mais interessados nos níveis de audiência e no serviço às tutelas… A proximidade do jornal A Guarda às realidades mais próximas no contexto regional faz do jornal uma presença ativa na procura da divulgação de atos e factos que verdadeiramente interessam à população conhecer e diretamente lhes dizem respeito e ao mesmo tempo uma presença indispensável na nas nossas leituras semanais.Obrigado aos fundadores do Jornal A Guarda e a todos quantos contribuíram para que chegasse aos dias de hoje a informar com rigor e realidade!Os Manteiguenses que represento desejam feliz aniversário e longa vida a informar ao jornal A Garda nas pessoas do seu Diretor cuja afabilidade aqui realço, jornalistas e colaboradores!Esmeraldo CarvalhinhoPresidente da Câmara Municipal de Manteigas