Na sessão solene comemorativa do Dia da Europa

A criação de um novo Teatro Nacional na Guarda foi o repto lançado, por Carlos Chaves Monteiro, à Ministra da Cultura, na sessão solene comemorativa do Dia da Europa, promovida pela Câmara da Guarda, no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027. “Senhora Ministra da Cultura, a partir do Teatro Municipal da Guarda, a partir do Centro Internacional de Dramaturgia, crie um novo Teatro Nacional na cidade da Guarda”, disse o autarca, no Grande Auditório do Teatro Municipal da Guarda, no último Domingo, 9 de Maio. Considerou que “a candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027 irá reposicionar a Guarda como uma nova centralidade nacional e torná-la-á uma estação relevante de alguns roteiros europeus da cultura e da arte contemporânea” e garantiu que “até 2027 a Guarda irá trabalhar para marcar a agenda cultural do país”. Carlos Chaves Monteiro lembrou que “a Guarda Capital Europeia da Cultura 2027 é um projecto regional que envolve 17 municípios na produção e na partilha cultural: residências artísticas, conferências, debates, colóquios, exposições, mostras, espectáculos, etc...”Recorde-se que a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura ganhou dimensão transfronteiriça com a adesão das cidades espanholas de Bejar e Ciudad Rodrigo e a partir do Teatro Municipal da Guarda, o Centro Internacional de Dramaturgia também começa a dar os primeiros passos como um projecto de dimensão internacional, com o objectivo de colocar a região da Guarda como novo centro artístico em relação permanente com o mundo, bem como alargar o diálogo cultural a nível nacional e internacional, contando com os agentes culturais da região.Carlos Chaves Monteiro considerou que “todo este movimento merece ser consagrado com uma aposta efectiva, concreta, do Poder Central na distribuição mais equilibrada, mais equitativa e mais justa da produção cultural e de espectáculos pelo país”. A partir deste pressuposto o autarca laçou “o apelo e o desafio ao Governo e, em particular, à Senhora Ministra da Cultura, para que dê um sentido efectivo, verdadeiro, real, factual e palpável aos propósitos de descentralização de recursos que presidiu ao lançamento da Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses”, pedindo a criação de um Teatro Nacional no Interior, mais concretamente “um novo Teatro Nacional na cidade da Guarda”. O autarca quer um Teatro Nacional no Interior que “promova a qualificação dos recursos humanos, a qualificação dos artistas, a qualificação dos agentes culturais do Interior”.Considerou que “esse Teatro Nacional será uma peça fundamental na dinâmica cultural e europeísta da Guarda”, bem como “um instrumento para realizar o ideal europeu no Interior de Portugal”.A sessão solene comemorativa do Dia da Europa, na Guarda, ficou ainda marcada pela assinatura de protocolos com Associações e Parceiros Culturais e pela presentação da Comissão de Honra da Candidatura “Guarda Capital Europeia da Cultura 2027”, presidida por Teresa Patrício Gouveia.