Vereadores do PS votaram contra

A Locomotiva a Vapor CP 294, fabricada em 1913 pela Henschel & Sohn, que integrou a série 291 a 296 da CP vai ser recuperada pela Câmara da Guarda para ser exposta, na placa central do cruzamento da Avenida de São Miguel com a Avenida da Estação.Depois de muitos impasses, a Câmara da Guarda aprovou, por maioria, na reunião desta segunda-feira, 22 de Fevereiro, a minuta do acordo de depósito da locomotiva a vapor, a celebrar com Fundação Museu Nacional Ferroviário Armando Ginestal Machado. O Presidente da autarquia disse que a locomotiva em causa vai dignificar o espaço requalificado para o efeito. “Estamos a assinar este protocolo para que possamos trazer a locomotiva para a Guarda, no mais curto espaço de tempo”, explicou Carlos Chaves Monteiro. O autarca adiantou que o primeiro passo será “deslocar a locomotiva para a Guarda”, a que se seguirá o processo de remodelação e recuperação e só depois será colocada na rotunda que já está preparada para a receber. A Locomotiva a Vapor CP 294, apesar do seu inegável valor histórico e patrimonial, apresenta actualmente um crítico e avançado estado de degradação, o qual condiciona o acesso público a este bem cultural. A disponibilização da locomotiva, pela Fundação Museu Nacional Ferroviário Armando Ginestal Machado, ao Município da Guarda, é feita através da celebração de um Acordo de Depósito. A minuta do acordo refere que “a concretização do Projecto de Restauro de que a mesma carece, assume igualmente uma vertente pedagógica com potencial de divulgação, capaz de catalisar a atenção não só das gerações mais novas, mas também dos inúmeros entusiastas do património ferroviário, quer a nível nacional, quer internacional”.Neste processo, a Câmara Municipal da Guarda fica com a obrigação de assumir os custos necessários à movimentação e deslocação da locomotiva desde Vila Nova de Gaia para o local de restauro e exposição.A Locomotiva a Vapor 294 efectuou, no início dos anos 50 do século XX, o serviço de reboque do Sud-Express, na linha da Beira Alta.Esta proposta mereceu o voto contra dos vereadores do PS, Cristina Correia e Manuel Simões, que consideraram a requalificação da rotunda onde se cruza a Avenida de S. Miguel e Avenida da Estação, “um folhetim, desde o primeiro concurso que ficou deserto, passando pelo projecto da intervenção, a obra que ultrapassou largamente os prazos inicialmente previstos e as variantes já apresentadas para colocar no pedestal”.