Comemorações dos 823 anos da cidade da Guarda


Na sessão comemorativa dos 823 anos da cidade da Guarda, dedicada à Economia e às empresas, o presidente da Câmara Municipal salientou que “todos temos de ser embaixadores e promotores desta nossa Guarda”. Sérgio Costa referiu que “este Executivo Municipal que me honra presidir, decidiu que este aniversário fosse especialmente dedicado à Economia e à importância das empresas para o desenvolvimento e sustentabilidade do concelho e a consequente criação de novos postos de trabalho”. E acrescentou: “Deste modo, neste aniversário serão inaugurados vários espaços empresariais na cidade e assinadas escrituras de diversos lotes da Plataforma Logística, para permitir novos investimentos privados”.
Sérgio Costa disse que este Executivo Municipal, ciente da dificuldade em recrutar recursos humanos qualificados, decidiu “implementar um verdadeiro Plano de Atracção de Pessoas e Empresas”. E explicou: “O Plano de Atracção de Pessoas e Empresas vai permitir que as empresas do nosso Concelho e todas aquelas que queiram investir na Guarda, tenham a confiança que a Câmara Municipal quer efectivamente, colaborar no debelar da falta de mão de obra qualificada que existe no nosso Concelho e no interior do nosso País”.
O secretário de Estado da Economia, João Neves, também marcou presença nesta cerimónia onde destacou a importância das autarquias para uma economia mais sustentável.
As comemorações dos 823 anos da cidade da Guarda começaram na Praça Luís de Camões com uma Cerimónia Militar de Homenagem aos Mortos, evocando a memória de D. Sancho I e dos guardenses, em especial aqueles que ao longo dos tempos deram a sua vida em defesa da pátria. Esta iniciativa contou com o apoio e colaboração do Exército - Regimento de Infantaria Nº 14, do Núcleo da Guarda - Liga dos Combatentes, dos alunos da Escola Regional Dr. José Dinis da Fonseca e do Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque.
A Sessão Solene Comemorativa do 823º Aniversário da atribuição do Foral à Cidade da Guarda teve início com o discurso do presidente da Assembleia Municipal da Guarda, José Relva, a que se seguiu o elogio à Guarda, proferido pelo historiador Manuel Luíz dos Santos.
Durante a cerimónia foi assinado um documento que consolida e reafirma as Geminações. As cidades geminadas de Béjar (Espanha), Zefat (Israel) e Wattrelos (França).
“Hoje, aqui, nesta nossa Sala mais Nobre, é com regozijo que contamos com a presença das nossas Cidades Geminadas: Béjar – Espanha, Wattrelos – França e Zefat - Israel. Sem esquecer Siegburg – Alemanhã, Waterbury-Estados Unidos da América, que por motivos de força maior não podem estar presentes, mas que demonstraram a sua firme vontade de fortalecer os nossos laços de amizade”, disse o presidente da autarquia, Sérgio Costa.
A atribuição de medalhas de mérito municipal – Grau Prata foi outro dos momentos marcantes da sessão solene. As medalhas foram atribuídas a Cunha Rasteiro, Virgílio Ardérius e à Fundação José Carlos Godinho e a título póstumo a Laurindo Prata e Manuel Geada Pinto. Foram ainda atribuídas Medalhas de Excelência e Dedicação a funcionários aposentados do Município da Guarda.
A encerrar esta Sessão Solene, o Orfeão do Centro Cultural da Guarda interpretou dois temas musicais; Balada da Neve e o Hino à Guarda.