Assembleia Municipal da Guarda

Os descontos nas portagens de sete auto-estradas, incluindo as duas que servem a região da Guarda (A23 – Guarda/Torres Novas e A25 – Aveiro/Vilar Formoso), a partir do terceiro trimestre do ano, para os “utilizadores frequentes”, foi um dos assuntos em análise na reunião da Assembleia Municipal da Guarda, do dia 27 de Fevereiro. O presidente da autarquia disse que o anúncio feito pelo Governo corresponde a uma “proposta redutora” e que “não responde às necessidades da região”.“Acho que há que fazer mais para valorizar as populações deste Interior que saem altamente prejudicadas no seu desenvolvimento, desde logo, pelo custo das portagens”, afirmou Carlos Chaves Monteiro.Henrique Monteiro, deputado municipal do CDS-PP considerou que “mais uma vez, a montanha pariu um rato e a redução das portagens apenas se destina a um conjunto de cidadãos, muito poucos, como convém, e em nada vai contribuir para o desenvolvimento do Interior do país”. Recorde-se que a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, anunciou descontos nas portagens de sete auto-estradas a partir do terceiro trimestre de 2020. Entretanto a Plataforma pela Reposição das ex-SCUT também manifestou o seu desagrado face ao conteúdo da pretensa proposta de Portaria que determina “descontos de quantidade” na utilização de algumas SCUT, nomeadamente a A23, A24 e A25.