Operação ‘Rota Final’

O Parlamento Europeu levantou esta segunda-feira, 8 de Fevereiro, a imunidade parlamentar do eurodeputado do PSD Álvaro Amaro. O ex-autarca da Câmara da Guarda deverá responder pela alegada prática de crimes de corrupção e tráfico de influências. Álvaro Amaro mostrou disponibilidade para colaborar com a Justiça e nega ter cometido “qualquer ilegalidade ou irregularidade”.Neste processo está em causa a operação “Rota Final”, referente a um alegado esquema fraudulento de viciação de procedimentos de contratação pública, envolvendo a empresa de transporte Transdev e vários ex-autarcas. Álvaro Amaro, que foi presidente da Câmara da Guarda até às últimas eleições europeias, realizadas em maio de 2019, é um dos alvos da investigação da Polícia Judiciária.O executivo camarário então liderado por Álvaro Amaro é acusado de ter assinado, entre 2013 e Abril de 2019, contractos por ajuste directo de cerca de 700 mil euros com o grupo Transdev, e de ter atuado como “consultor informal” para angariar mais contractos a favor da Transdev noutras autarquias. Águeda, Almeida, Armamar, Belmonte, Barcelos, Braga, Cinfães, Fundão, Guarda, Lamego, Moimenta da Beira, Oleiros, Oliveira de Azeméis, Oliveira do Bairro, Sertã, Soure, Pinhel e Tarouca foram as câmaras municipais que foram objecto de buscas.