Thierry Santos será o novo director do Museu Regional da Guarda, a partir do dia 1 de Junho, substituindo no cargo João Mendes Rosa

que vai assumir um novo desafio, na Câmara de Oeiras.A mudança de director do Museu Regional da Guarda foi anunciada esta segunda-feira, 18 de Maio, pelo presidente da Câmara da Guarda, no final da reunião online do executivo.Carlos Chaves Monteiro explicou que João Mendes Rosa vai ser substituído no cargo por alguém que “já está integrado no quadro técnico do museu”.Sobre a saída do ainda director do Museu da Guarda, o autarca adiantou que, a partir do dia 1 de Junho, vai “desempenhar um novo desafio profissional como chefe de Divisão da Cultura da Câmara de Oeiras”.Carlos Chaves Monteiro fez questão de frisar que na decisão de João Mendes Rosa, de trocar o Museu da Guarda por este novo desafio, contribuíram “exclusivamente questões profissionais, familiares e pessoais, além da própria natureza do convite que remete para o incremento das suas áreas de formação: Literatura, Arte e História”.Carlos Chaves Monteiro referiu que “o município da Guarda reconhece e agradece os préstimos de serviço público pelo excelente trabalho desenvolvido pelo doutor João Mendes Rosa na direcção do Museu, após a transição da sua gestão para a alçada municipal, tendo-se alcançado um novo rumo vocacional e programático daquele importante equipamento cultural da cidade”.O autarca apontou a realização do SIAC - Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda, bem como a remodelação do espaço físico do Museu, como aspectos marcantes da passagem de João Mendes Rosa pelo Museu da Guarda, dizendo que o equipamento “é hoje respeitado e reconhecido como agente cultural efectivo no país e, pelo menos, no contexto peninsular”.Quanto ao no director, que vai assumir funções a partir do dia 1 de Junho, Carlos Chaves Monteiro adiantou que “o doutor Thierry Santos já está integrado no quadro técnico do Museu, conhece a dinâmica interna, sabe os momentos e investimentos museais a seguir com aplicabilidade externa e convergem na sua pessoa predicados que permitem dialogar, gerir, dirigir, estabelecer entendimentos e captar empatias dentro e fora do Museu”. E acrescentou: “terá o apoio do próprio Doutro João Medes Rosa neste período de transição”.Carlos Chaves Monteiro explicou que “o doutor Thierry Proença Santos tem uma formação adequada e sólida, qualidades humanas e profissionais e possuidor de uma cultura plural e multidisciplinar”. E acrescentou: “Numa estratégia de gestão transversal colaborativa e integrada com as linhas operacionais da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, o director executivo, Pedro Gadanho, terá também um papel de colaboração activa até pela sua experiência na área da dinâmica dos museus assegurando uma articulação com o novo coordenador e a sua equipa”.