FórumInquéritosO TempoAgendaFarmáciasFutebolClassificadosArquivoContactosAssinaturasFicha Técnica

 

A Guarda

Semanário Católico Regionalista

 
 
 
 

Subscrever RSS
Pesquisa

Pesquisa Avançada »


Subscreva os rss

 
Edição de 17-04-2014
Casa Véritas Publicidade

 

 

Arquivo: Edição de 03-01-2013

SECÇÃO: Sociedade

Comércio tradicional

foto
Nova loja da Guarda vende «Sabores do Douro»

Anabela Melo, 43 anos, residente na Guarda, é a proprietária da loja «Sabores do Douro», que abriu as portas em Setembro de 2012 no n.º 21 da Rua do Encontro, na cidade mais alta do país. A empresária contou ao Jornal A Guarda que decidiu estabelecer-se por conta própria por ter ficado desempregada em Dezembro de 2010, quando a fábrica Delphi fechou as portas. “Depois de ter ficado desempregada surgiram algumas oportunidades de emprego, mas eu não queria sair da Guarda por motivos familiares. Então, lembrei-me de concretizar esta ideia que já tinha tido antes”, justificou.
O estabelecimento «Sabores do Douro» vende produtos originários daquela região do país, nomeadamente vinhos DOC (Denominação de Origem Controlada), vinhos do Porto, azeite, amêndoas, mel, figos secos, azeitonas, bolos, biscoitos, compotas, queijo, espumantes (de Freixo de Espada-à-Cinta e da Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo), entre muitos outros. Também comercializa enchidos tradicionais de Bragança, flor de sal e uma grande variedade de chás. No entanto, a sua proprietária assegura que, à medida que as pessoas solicitam novos produtos, vai aumentando o leque da oferta. “Não sobrevivo só de produtos do Douro, vou introduzindo outros à medida das solicitações”, declarou Anabela Melo, referindo que também comercializa ginja de Óbidos e copos de chocolate para beber ginja e café.
A empresária assegura que a maior parte dos produtos que vende não são encontrados em outras lojas da cidade da Guarda, orgulhando-se de disponibilizar artigos de qualidade. “Já conhecia muitos produtos porque, antes de ter a loja, trazia-os de Freixo de Espada-à-Cinta (onde tem familiares) para amigos e para a família”, contou.
Anabela Melo abriu a «Sabores do Douro» numa época de crise económica, mas não se mostra arrependida do passo que deu. “A crise assustou-me, mas há que apostar e que dar um passo em frente. Até agora não estou arrependida, temos que arriscar, e foi o que fiz”. Garante que já tem alguns clientes idealizados, embora não sejam muitos “porque abri a loja há pouco tempo”. “Como também tenho pão de Escalhão, há muita gente que já vem todos os dias buscar o pão”, disse, observando que na quadra natalícia também foi procurada “por pessoas de fora e mesmo espanhóis que passavam por aqui, achavam a loja engraçada, entravam e acabavam por levar algumas coisas, porque tenho produtos com preços acessíveis e com muita qualidade”.
Na «Sabores do Douro» as vendas de Natal “foram boas”. “Vendi de tudo, desde espumantes a vinhos, queijos, compotas, chocolates, copinhos de chocolate e copos de chocolate para café, que até esgotaram, entre outras coisas”, contou a proprietária.
Em relação ao ano de 2013, Anabela Melo prefere esperar para ver, não fazendo quaisquer previsões para o negócio. Lembrou que o comércio já está a sofrer com a crise porque, actualmente, já “há dias para tudo”. “Há dias em que pode não entrar aqui ninguém e há outros em que entra muita gente”, relatou a empresária que garante o funcionamento diário do estabelecimento.

Outras Notícias
 
 

Outras Notícias da secção
· Creche da Comissão de Melhoramentos tem horário alargado para responder às necessidades dos pais
· Livro sobre o Centro Cultural da Guarda

 

 

  Utilidades
 
Tempo de leitura 3 m
Imprimir Artigo
Comentar Artigo
Enviar por Email
Adicionar Favoritos



  Noticias Relacionadas
 

Turismo na Serra da Estrela

 
 
 
© 2004 A Guarda - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.